RESENHA ESCRITA POR GIOVANNA MILANEZ
Título: Maybe Someday
Autor: Colleen Hoover
Editora: Ainda não foi publicado no Brasil
Páginas: 385

Aos vinte e dois anos de idade, Sydney está desfrutando de uma grande vida: Ela está na faculdade, trabalhando em um emprego estável, apaixonada por seu maravilhoso namorado, Hunter, e é colega de quarto de sua melhor amiga, Tori. Mas tudo muda quando ela descobre que Hunter está traindo ela e ela é forçada a decidir qual será seu próximo movimento. Logo, Sydney encontra-se fascinada por seu vizinho misterioso e atraente, Ridge. Ela não consegue tirar os olhos dele ou parar de ouvir o jeito que ele toca seu violão todas as noites em sua varanda. E há algo sobre Sydney que Ridge não consegue ignorar, também. Após seu encontro inevitável acontecer, Sydney e Ridge encontram-se necessitando um do outro em mais do que uma maneira.

Antes de mais nada eu queria dizer que já comecei esse livro com 90% de certeza que eu ia amar por um simples motivo: Colleen Hoover. Ultimamente to bem convencida de que ela é minha autora favorita de YA.

Primeiramente conhecemos Sydney que aparentemente tem uma vida ótima: trabalha na biblioteca da faculdade, tem um namorado maravilhoso e mora com sua melhor amiga. Todos os dias ela sai na sua varanda e finge estar fazendo qualquer coisa só para escutar o seu vizinho tocar violão. Ele tem tanta habilidade e toca com tanto amor que ela não consegue evitar. 

Ridge, o vizinho, e Sydney acabam se conhecendo e começam a trocar mensagens de texto sobre a grande paixão que os dois têm: a música. Ridge faz parte de uma banda mas está a meses sem conseguir escrever nenhuma letra e Sydney promete ajudar com isso.

Seu mundo vira uma confusão no dia do seu aniversário quando ela descobre que seu namorado a tem traído com sua melhor amiga, Tori. Syd se vê sem dinheiro para comprar/alugar outro lugar para morar e não quer voltar para casa dos seus pais então a única opção que resta é pedir ajuda para o seu novo amigo. Ela e Ridge fazem um acordo: ela ajuda a escrever algumas letras para a banda e pode morar na casa que ele divide com mais 2 pessoas sem pagar nada. 

A partir dai vocês já devem estar pensando que sabem tudo né? Uma mocinha com o coração partido e um mocinho logo ali para resolver tudo. Pois é, vocês estão completamente enganados por um único motivo: Ridge tem namorada.

Despite how hard we tried to fight it, all of those things happened between us because our feelings for each other are becoming so much stronger than our desire. Desire is easy to fight. Especially when the only weapon desire possesses is attraction. It’s not so easy when you’re trying to win a war against the heart

O livro é narrado pelos dois e não poderia ter jeito melhor. É incrível ver como eles vão se apaixonando aos poucos e não sabem como lidar com isso. 

People don’t get to choose who they fall in love with. They only get to choose who they stay in love with.

Uma coisa que eu não esperava era gostar da namorada do Rigde. O normal é a gente torcer pela mocinha e odiar a que está ali no caminho mas isso não acontece. Maggie é bonita, simpática e impossível de não gostar. Também é lindo ver o quanto ela ama o Ridge e o quanto ele a ama e tenta afastar os sentimentos que começa a ter por Syd. 

Também temos a música que é uma das partes mais importantes do livro. Ao longo da história eles vão escrevendo letras que tem tudo a ver com o que estão passando e além de serem sensacionais e superem emocionantes elas realmente foram gravadas e podemos escutar enquanto lemos!!!! Vou deixar o link da playlist no Spotify para quem quiser escutar e também uma parte da minha música favorita (aqui)

You say it’s wrong, but it feels right 
You cut me loose, then hold on tight  
Words unfinished, like our song 
Nothing good can come this way 
Lines are drawn, but then they fade 
For her I bend, for you I break

Como todos os outros livros da Colleen Hoover esse também me deixou sem palavras e eu ainda acho que não consegui expressar tudo que senti :(

O livro já foi publicado no Brasil com o nome de Talvez Um dia.



Deixe um comentário